segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Declaraçao de amor Alentejana

Minha querida magana..


Desd aquela vez da palha naquele monti

Que aqui ficastes escarrapachada na minha alembradura.

Atão na foi tão bom? Diz laa?

Condolho pra ti com esses bêços de mula,

O mê coração prega purradões nas costelas,

Parece um trator a arrencar ecalitros naquela charneca.

Se mamares comê tamo,

Se machares comê tacho

Vamos pedir a tê pai cacete o nosso acasalamento.

Gosto de ti, pôrra!