sábado, 10 de abril de 2010

COMO CHAMAR A POLÍCIA EM PORTUGAL...

Tenho um sono muito leve, e numa noite destas notei que havia alguém andando sorrateiramente no quintal de casa.
Levantei-me em silêncio e fiquei acompanhando os leves ruídos que vinham lá de fora, até ver uma silhueta passando pela janela do quarto.
Como a minha casa é muito segura, com alarme, grades nas janelas e trancas internas nas portas, não fiquei muito preocupado, mas era claro que eu não ia deixar um ladrão ali, vagueando tranquilamente.

Liguei baixinho para a polícia, informei sobre a situação e o meu endereço. 
Perguntaram-me se o ladrão estava armado ou se já estava no interior da casa. Esclareci que não e disseram-me que não havia nenhuma viatura por perto para ajudar, mas que iriam mandar alguém logo que fosse possível.
Um minuto depois liguei de novo e disse com a voz calma:
 
-Eu liguei há pouco porque tinha alguém no meu quintal. Não precisam mais de ter pressa, porque eu já matei o ladrão com um tiro de pistola calibre 9 mm , que tenho guardada cá em casa, já há anos para estas situações. O tiro fez um estrago danado no pobre diabo !
Passados menos de três minutos, estavam na minha rua cinco carros da polícia, um carro do INEM, um helicóptero, uma unidade de resgate, duas equipas da TVI, uma da SIC e um representante de uma entidade de direitos humanos.
Eles prenderam o ladrão em flagrante, que ficou boquiaberta a olhar tudo o que se estava a passar, com cara de parvo.
Talvez ele estivesse a pensar que aquela era a casa do Comandante Geral da PSP.
No meio do tumulto, o comissário encarregue desta operação, aproximou-se de mim e disse-me:
-Pensei que tivesse dito que tinha morto o ladrão !!!
Eu respondi:
- Pensei que tivesse dito que não havia nenhuma viatura disponível.