segunda-feira, 17 de março de 2014

Aladino

Dois amigos pobres, mendigos, vão a caminho das suas barracas e tropeçam numa cafeteira enferrujada. Qualquer um deixaria estar, mas como eram muito pobres pegaram nela para lhe dar alguma utilidade. Ao limpá-la com a camisola saiu de lá um Aldino: 

Aladino - Obrigado por me terem libertado, concedo-vos 3 desejos a cada um. Ide para casa e pensai bem no que pedires, a primeira coisa que desejardes será realizada. 

Vão os dois para casa (barraca) e o primeiro começa: 
- Gostava que esta barraca se transformasse numa linda mansão com um cofre cheio de nota...
e, tal como na BD, apareceu uma linda mansão com piscina, jacuzi e outras coisa terminadas em ina e uzi... a seguir:
- Com a fome que estou era uma mesa com um banquete do bom e do melhor com bons vinhos para regar...
e zás uma mesa dum banquete com as melhores reservas do Douro. Depois de comer até à boca disse:
- Agora umas gajas como as da Playboy vinham mesmo a calhar...
e as misses Janeiro, Fevereiro, até Junho lá apareceram apaixonadissimas por ele... entretanto ouve bater à porta. Vai abrir e era o outro amigo, todo desanimado, queixoso e este pergunta-lhe:

- Então pá que se passa ainda não pediste nenhum desejo? não vês este espectáculo? tudo do melhor...
Vira-se o outro:
- Eu? nem queiras saber o que aconteceu, pá. Fui para casa a pensar, a pensar entrei em casa às escuras porque não paguei à EDP, tropecei, caí sobre as garrafas vazias que estavam no chão, cortei-me todo e disse "Car***lhos ma f**m. Se querias ver pá, aquilo era car***os por todo o lado a atacar-me por tudo que era buraco. No meio de "Huis" e "Ais" consegui dizer "ide-vos car***s". Eles desapareceram todos, fiquei durido, mas sobrevivi.

Vira-se o amigo:
- He pá grande azar, mas ainda tens 1 desejo.

Vira-se o outro:

- Como é que tu achas que recuperei o MEU car***o?