sábado, 8 de maio de 2010

Rapidinhas.

  
 Ritinha faz anos

A Ritinha fazia anos e convidou todos os amigos para o seu aniversário, e disse:
-Quando chegarem a minha casa tocam à campainha com a testa!
Ficou tudo intrigado...
- Com a testa?! Porquê?
- Com certeza que não estão a pensar vir de mãos a abanar, pois não?

 

  • Espelho meu
A mulher vê-se ao espelho e diz ao marido:
- Estou tão feia, tão gorda e tão mal feitinha. Preciso de um elogio...
E o marido responde:
- Tens muito boa visão... 

  
  • Estou grávida

Uma adolescente chega a casa e diz para a mãe:
- Mamã... Estou grávida!
A progenitora, sem saber muito bem como deve reagir, pergunta:
- Rapariga, mas onde é que tu estavas com a cabeça?
- Em cima do volante, mãe... Mas que é que isso interessa?

 
  • Sado-Maso
  Um casal descobre uma revista sado-masoquista escondida no quarto do filho:
Mãe: - "O que fazemos ao miúdo?"
Pai: - "Bom, pelos vistos não adianta bater-lhe..."
 
  • Mendigo
Um tipo parou no semáforo.
Nessa altura, apareceu logo um miúdo a pensar que ia sacar umas moedas:
- Por favor, pode dar-me umas moedinhas para eu comprar uma sandes???
Ao que replicou imediatamente o tipo:
- Não, porque já são sete da noite, e depois não jantas!!!

 
  • A Maria pode engravidar?

O filho pergunta ao pai:
- Oh Pai, a Maria pode engravidar?
Pai: - Quem é a Maria filhinho?
Filho: - É a minha namorada lá da escola.
Pai: - E quantos anos tem ela?
Filho: - Tem 4 anos.
Pai: - Claro que não!
Filho: - Uhh! Granda cabra! Com a história do aborto fez-me vender o triciclo

 
  • Ameaças
 Garoto à professora:
- "Não quero alarmá-la, mas o meu pai diz que se as minhas notas não melhorarem, alguém vai levar uma sova!"
 
  • Nova geração

Duas meninas:
"Eu nunca vou ter filhos."
"Porquê?" - pergunta a outra.
"Ouvi dizer que o download demora 9 meses!"

 
  • Mano ou mana?

Uma senhora grávida pergunta ao seu filho de 6 anos:
-Então, filho, o que é que preferes? Um mano ou uma mana?
-Mãe, se não te doer muito , o que eu queria mesmo era um pónei...

 
  • No metro

No Metro, um anão escorregou pelo banco e um outro passageiro, solidário,recolocou-o em posição.
Pouco depois, o anão voltou a escorregar e o mesmo passageiro voltou a colocá-lo no assento.
Como a situação se repetiu várias vezes, o referido passageiro irritou-se e protestou:
"Bolas! Eu não me importo de o ajudar, mas será que você não consegue sentar-se em condições?"
O anão respondeu:
"Meu amigo, há mais de cinco estações que estou a tentar sair... mas o senhor não me deixa!"