domingo, 13 de abril de 2014

Vingança à Alentejana


Um compadre alentejano vai na sua carrocinha à vila mais próxima quando uma comadre lhe pede boleia.
No caminho, ela conta que seu marido andava com a mulher dele. O compadre fica fulo da vida e diz:
- Malditos traidores!
Ao que a comadre responde:
- Não seja por isso. Vamos nos vingar compadre! Estou ao sê intêro dispor.
O compadre não pensou duas vezes: parou o burro, foram para trás dumas moitas e pimba! pimba! pimba! ... vingaram-se várias vezes.
Mais à frente diz-lhe a comadre:
- E que tal mais uma "vingancinha"?
E assim foi: toca pra trás das moitas, pimba, pimba, pimba e repetiram a vingança a triplicar.
Andados mais 2 quilómetros, dizia a mulher:
- Sabe compadre, há mais de dois anos que o meu marido anda com a sua mulher. Isto nã tem perdão! E se a gente se voltasse a vingar?
E o compadre, já quase de rastos, completamente extenuado, responde:
- Chega, comadre!!!...já me está passando o rancor...